Alergia à lactose: “non existe”!!!!!

 

 

Alergia só acontece quando há reação à proteínas! Sendo a lactose um carboidrato, a expressão “alergia à lactose” não faz sentido algum. Leia o post para entender este tema sem mistérios.

Eu sinto um profundo frio na espinha ao ouvir o termo acima.

E queria explicar a vocês essa confusão, de uma vez por todas. Espero ouvir cada vez menos que “meu filho foi diagnosticado com essa doença”. Simplesmente porque ela “non existe”, como diria o Padre Quevedo!

Se ficar com dúvidas ou tiver comentários, fique a vontade para escrever ao final deste post. Prometo responder assim que possível.

Entendendo os termos – alergia à lactose não faz sentido

  • Alergia Alimentar – é uma reação imunológica exacerbada à uma proteína, proveniente de alimentos.
  • Lactose – é o principal açúcar do leite, portanto é um carboidrato.

Portanto, como lactose não é proteína, não existe alergia à lactose!

Desfazendo a confusão

Estou me sentido um professor de filosofia e suas lições de lógica, irrefutáveis. Mas como estou longe de ser professor, filósofo ou de entender a lógica, vou explicar com um pouco mais de cuidado, a origem dessa confusão.

Existem duas doenças. Vejamos.

intolerancia-a-lactose1) Alergia à proteína do leite de vaca: ocorre quando o indivíduo tem sintomas gastrointestinais, de pele ou respiratórios, após a ingestão de qualquer quantidade de leite ou produtos que o contenha.

Pode se manifestar com sintomas bastante agudos, minutos após a exposição, como por exemplo a urticária, vômitos, dor abdominal ou uma crise de chiado e tosse.

Também pode se manifestar de forma tardia, como sangramento nas fezes de bebês e na forma mista, como a dermatite atópica, com lesões irritadas e pruriginosas na pele.

Retira-se o leite da dieta, seja da mãe, em caso de bebê em aleitamento materno exclusivo, seja do próprio bebê, em caso de uso de fórmula e o problema se resolve. E no caso de bebês em uso de fórmula, prescreve-se uma fórmula apropriada para a situação.

2) Intolerância à lactose: ocorre quando não há absorção adequada do açúcar do leite, que vocês já sabem que se chama lactose, no intestino.

Para que a digestão ocorra é necessária uma enzima chamada lactase, que “quebra” a lactose em glicose e galactose e esta é absorvida para a corrente sanguínea.

Se o indivíduo, por algum motivo, tem pouca (mais comum) ou nenhuma enzima (raríssimo), a lactose se acumula no interior do intestino, é fermentada pelas bactérias e surgem os sintomas de gases, cólicas abdominais e diarréia ácida no indivíduo.

Solução: consumir produtos com baixa quantidade de lactose ou adicionar a enzima lactase na alimentação. Nesse caso, pode-se ter laticínios e leite na alimentação a depender da tolerância individual e com a devida orientação do nutrólogo/pediatra E nutricionista.

Ah, Dr Flávio, meu filho tem os DOIS problemas!

Infelizmente isso pode acontecer, principalmente quando por uma dieta inadequada, um portador de alergia à proteína do leite de vaca, desenvolve uma inflamação intestinal decorrente do problema e compromete a mucosa intestinal e consequentemente a quantidade de lactase disponível. Mas não é comum!

Solução: uso de uma fórmula apropriada para APLV (alergia à proteína do leite de vaca) sem lactose.

Inflamação do intestino pode causar intolerância

Tem outra coisa que queria que vocês soubessem: após uma infecção intestinal, que pode causar uma inflamação significativa do intestino, o indivíduo também pode desenvolver por algum tempo uma intolerância à lactose, que chamamos de secundária. Mas nesse caso, entre 15 a 30 dias, com a recuperação da mucosa intestinal, a lactase volta aos níveis normais e segue a vida.

Solução: retirar/diminuir a lactose da dieta por um prazo de 15 a 30 dias.

Enfim, deu para entender porque não existe alergia à lactose?

Quando alguém disser que o problema do seu filho é esse, peça desculpas e diga que isso não existe!

Dúvidas?

Perguntem nos comentários. Compartilhem à vontade!


Receba seu ebook grátis

Receba grátis ebook do pediatra dr Flávio Melo com 27 textos sobre os temas mais atuais, como H1N1, Zika, Imunidade e alimentação. São 160 páginas de conhecimento sobre como cuidar bem de seus pequenos. Basta deixar seu e-mail e clicar em "Eu quero"

Dr Flávio Melo - pediatra

Sou médico pediatra há 11 anos, formado em Medicina pela Universidade Federal da Paraíba e Pediatria no Instituto de Medicina Integral Fernando Figueira (IMIP/Recife-PE). Enxergo que o futuro da prevenção na criança, passa por uma atuação nos hábitos familiares e estilo de vida, desde antes do casal engravidar.

90 comentários em “Alergia à lactose: “non existe”!!!!!

  • 23 de maio de 2016 a 12:00
    Permalink

    Doutor, gostaria de saber a respeito do cálcio e se na alimentação das crianças a partir de 1 ano e após o desmame, é necessário dar fórmulas infantis para eles? Ou hortaliças, etc podem substituir os leites artificiais?
    Obrigada

    Responder
    • 23 de maio de 2016 a 16:36
      Permalink

      Couve tem bastante cálcio, peixes também, especialmente a sardinha, que tem em torno de 3x a quantidade de cálcio que 1 copo de 200 ml de leite. Acho que se o bebê tolera a lactose (acucar do leite) e não tem APLV (alergia à proteína), consumir laticínios, como o iogurte integral e queijos, é benéfico para a saúde, pelo menos os estudos mais recentes demonstram isso.

      Responder
      • 3 de setembro de 2016 a 02:24
        Permalink

        Olá Dr, a minha dúvida era essa mesma, mas não me ficou claro. Eu amamento meu filho de oito meses e pretendo ir pelo menos até um ano. Após o desmame, terei que entrar com fórmula? Sou muito resistente às fórmulas e andei lendo sobre a não necessidade de tomar leite a vida toda. A criança deve sempre tomar a fórmula? Ou podemos, após o desmame, introduzir os derivados? Tenho escutado muita coisa sobre isso dos médicos, e como se meu filho estivesse atrasado, pois AINDA está no peito, como se o próximo passo evolutivo dele fosse a fórmula.
        Muito obrigada!!

        Responder
        • 3 de setembro de 2016 a 06:27
          Permalink

          Oi Maiara, prmeiramente, não sai porque você está pensando em desmame tão cedo, recomendamos aleitamento exclusivo até 6 meses e complementado com outros alimentos até 2 anos ou mais. Se alguém te disse que o aleitamento não deve continuar acima de 1 ano, está errado. Até 1 ano, o leite materno sempre será a alimentação principal, depois disso, será, gradativamente mais comida e menos peito, mesmo assim continuará sendo extremamente benéfico e nutritivo. Quem decide quando desmamar é você e seu bebê, mais ninguém!

          Responder
          • 5 de setembro de 2016 a 11:18
            Permalink

            Olá dr. Cada vez mais tenho pensado em prolongar a amamentação, mas ainda tenho essa dúvida quanto ao leite de vaca.
            Após os dois anos, ainda é necessário introduzir o leite em pó?

  • 24 de maio de 2016 a 15:51
    Permalink

    Olá dr. Flávio. Parabéns por ter criado esse site, estou começando a ler agora e parece ser muito bom 🙂
    Dr. me corrija se eu estiver errado, mas eis a minha opinião abaixo:
    Eu prefiro não beber leite e nem dar para as crianças, depois que vi vários nutrólogos e nutricionistas mostrando os malefícios do leite e seus derivados (exceto manteiga que é somente a gordura do leite, portanto não é maléfica). E se for dar leite pra criança por causa do cálcio é ridículo, pois o cálcio do leite é apenas cerca de 20% absorvido, além de ser necessário o magnésio e tantos outros minerais e vitaminas para fixarem esse cálcio no lugar certo. O leite é muito pobre em magnésio. Eu acho melhor dar sementes de gergelim e chia moídas, couve refogada e brócolis no vapor (existem vários outros alimentos, mas esses são os mais acessíveis e fáceis de encontrar) diariamente para as crianças em substituição do leite.

    Responder
    • 24 de maio de 2016 a 16:47
      Permalink

      Olá Jônatas, de fato, o leite não pode ser considerado um alimento sem o qual não se vive, excetuando-se o leite materno ou artificial (se realmente necessário), para os bebês menores de 6 meses. Você citou outras fontes de cálcio que podem ser bastante úteis na substituição. Porém, não enxergo o leite, nem os laticínios integrais como alimentos maléficos para os que o tolerem ou não tenham alergias. Os estudos mais recentes, de excelente qualidade, associam o consumo desses laticínios com parâmetros metabólicos melhores, inclusive sendo protetores para o desenvolvimento de diabetes, avc e doença cardiovascular. Procure pelos estudos do Dr Mozzaffarian de Harvard. Porém, se por preferência, desejo ou hábito cultural, você não deseje consumir, apenas teremos que garantir a adequada oferta de macro e micronutrientes, no caso de crianças, e o pediatra, juntamente com o nutricionista devem te ajudar na programação alimentar.

      Responder
      • 25 de maio de 2016 a 14:48
        Permalink

        Obrigado pela resposta. Todos os pediatras deveriam entender de nutrição igual você, mas infelizmente está difícil achar pediatras assim. Alguns mandam usar margarina no lugar da manteiga, cozinhar com óleos vegetais, acham que açúcar não tem problema, etc.

        Responder
  • 24 de maio de 2016 a 23:28
    Permalink

    Obrigada doutor pelos esclarecimentos.

    Responder
  • 25 de maio de 2016 a 23:20
    Permalink

    Olá Dr Flávio, gostaria de tirar algumas duvidas a respeito do uso da fórmula de soja. Não tivemos a oportunidade de levar nossa filha ainda em um especialista, mas uma pediatra sugeriu a retirada do leite de vaca (por suspeita de alergia) e de fato pudemos concluir que se tratava de alergia, não sabemos ao certo em que grau, o que posso dizer é que além de cólicas e vômito, ela estava fazendo cocô com sangue. O problema é que estamos planejando colocar nossa filha na creche a partir do ano que vem e isso implica em seu desmame, pelo menos na parte diurna. Não temos condição de comprar o leite Pepti (extensamente hidrolisada) e pelo governo conseguimos aqui apenas a fórmula de soja. Porém temos um certo receio quanto ao soja, tanto por ser transgênica (sei que são ainda inconclusivos os estudos, ainda que, quem leu o livro Roleta Genética não tem tanta certeza assim), mas também pelas questões hormonais relacionados ao soja e tudo mais.
    Afinal, é um caminho viável? Qual seria a sugestão? Ela está com 11 meses agora, também damos leite de arroz orgânico da jasmine para ela, mas este não faz o papel da fórmula.

    Obrigado.

    Responder
    • 26 de maio de 2016 a 09:31
      Permalink

      O leite de arroz não deve ser usado como substituto. Ainda não temos evidências científicas para um posicionamento definitivo sobre essa questão da soja, os estudos mais robustos não apontam riscos à saúde, mas ciência não é imutável. Só não apoio alarmismos. Mas coloco o leite de soja no rol dos alimentos processados, então, uso com moderação. Acho que existe alternativa para uma dieta adequada, com garantia de fornecimento de proteínas, carboidratos e gorduras e micronutrientes, em quantidade adequada para o crescimento, sem necessitar do uso de fórmula, desde que não se faça o desmame, estocando leite materno (mãe em dieta restrita suplementada de cálcio e vitD). Mas aí precisaria de um nutricionista e pediatra alinhados para orientar o plano alimentar e garantir o bom crescimento dela.

      Responder
      • 18 de maio de 2017 a 08:12
        Permalink

        Bom dia. Minha bebê tem 3 meses agora, com 20 dias vi que ela passavá fome pois eu não tinha leite o suficiente, passei a dar o Nan confort, ela regurgitava, fazia cocô pastoso duas vezes ao dia. Passou a tomar o label e resolveu os regurgitamentos. Foi diagnosticada com intolerância lactose, detalhe só fiz o exame do cocô, não quis fazer o de sangue, passamos pro aptamil sl, ela mamou bom um tempo, umas 2 latas, o cocô ficou duro e pouquinho, aí teve 5 dias de dor de ouvido, tratei com azitromicina e ibuprofeno. Mesmo ela parando de chorar de dor, não voltou a mamar bem. Ela faz cara de nojo, faz ancia de vômito. Já coloquei vitalon de milho, de arroz, açúcar mascavo e nada dela mamar. Me ajude. Preciso de uma idéia.

        Responder
        • 18 de maio de 2017 a 09:42
          Permalink

          Ela mama pouco agora, cerca de 60 ml e demora umas 6 horas pra aceitar de novo. E água ela mama muito, cerca de duas chuquinhas.

          Responder
  • 27 de junho de 2016 a 20:36
    Permalink

    Meu filho foi diagnosticado com IL com 5 meses, mas ele não tinha nenhum desses sintomas, ele apenas nunca gostou da fórmula que tomava. Desde que ele nasceu ele mamava e tomava fórmula. E por essa motivo a pediatra pediu uns exames e diagnosticou a IL. Ela receitou o Nan Soy, mas por não termos condições financeiras pra compra-lo demos por conta própria o ninho sem lactose. Meu BB nn sentiu nada, mas a pediatra novamente pediu o exame que pesquisa o sangue oculto nas fezes que deu positivo e ela decretou q ele nn poderia mais tomar o ninho. Estamos tendo muita dificuldade E comprar o Nan. E ele já faz 10 meses amanhã.

    Responder
    • 28 de junho de 2016 a 11:32
      Permalink

      Você precisa rever o diagnóstico com a pediatra ou pedir a opinião de um gastropediatra, raramente a intolerância à lactose isolada causa sangue nas fezes. A alergia à proteína do leite de vaca sim, mas aí o Ninho SL não seria a opção adequada.

      Responder
      • 21 de julho de 2016 a 22:26
        Permalink

        O Dr. me corrija se eu estiver errada, mas, ajudando a amiga acima, concordo que ela deve buscar mais opiniões, como de um gastro ou um alergo, até pq se for alergia a proteína do leite ( é o caso do meu filho) toda prefeitura da o leite NAN Sou até 1 ano, depois eles dão outra fórmula até os 2 anos ( no caso do meu filho, é o Soy Milk). Vale apena investigar para a melhora do seu filho, e vai ajudar no bolso, abraços

        Responder
  • 21 de julho de 2016 a 21:06
    Permalink

    Dr me ajuda, minha bebê tem 5 meses e meio e estava com os sintomos da APLV ela tomava o aptmil 1 e a pediatra mudou para o aptamil sl, isso faz uma semana e a Dra disse q era pra testar para ver se melhorava, quero uma segunda opinião pq ela está com prisão de ventre e as fezes dela endureceram demais e ela não tem força pra evacuar, ta sofrendo mto com td isso, me ajuda! Obrigada

    Responder
  • 21 de julho de 2016 a 21:43
    Permalink

    Olá
    Boa noite Dr
    Minha bebê aos três meses teve um diarréia q durou uns dois meses, fazia coco umas cinco vezes por dia, e no final dessa diarréia já com quase seis meses, sai raias de sangue nas fezes, a gastro pediatra suspendeu meu leite, me recomendou uma dieta restritiva de tudo, e dei bio zinc e colikids p repor a flora perdida, assim fizemos durante um mês de medicamento e três de dieta, no final dia três meses, ela sem diarréia nem sangue, voltei com o leite de vaca na minha alimentação já tem dois meses, e graças a Deus minha bebê não teve nada de diarréia, como poderei testar se ela realmente curou? Existe intolerância a proteína? Ou a proteína só existe alergia? Para complementar a alimentação dela uso pregomim junto c mucilom, uma vez ai dia, e notei q nas fezes chegou a sair um branquinho tipo nata, seria reação? E o muco? Ah e continuo a amamentar durante a noite e as vezes ai dia, já consumo leite porém sem exagero. Ela tem dez meses atualmente. Obrigada boa noite

    Responder
    • 22 de julho de 2016 a 07:25
      Permalink

      Para tentar a reintrodução do leite, sempre vai ser preciso a avaliação prévia do pediatra/alergista. Não existe intolerância à proteína, mas é possível que ela ainda não esteja totalmente recuperada.

      Responder
  • 21 de julho de 2016 a 22:06
    Permalink

    Dr. Meu filho tem 3 meses e de umas semanas pra cá meu filho começou a evacuar com um cheiro forte, parece acido. Pediatra cogitou a IL. Estou com dúvida.

    Responder
  • 21 de julho de 2016 a 22:09
    Permalink

    Oi doutor, meu filho tem 2 meses e segundo a dermatologista ele tem dermatite atópica e eu queria saber se pode estar ligado a APLV ou o que mais pode causar a dermatite??
    Obs. Ele não fica mt bem após eu tomar leite, venho reparando ha alguns dias

    Responder
  • 21 de julho de 2016 a 22:21
    Permalink

    Dr. Boa noite!! Parabéns pelo artigo…
    Estou acompanhando sua página e tem sido muito útil.
    Essa semana ( na terca-feira)meu bebê de 3 meses teve alguns episódios de sangue nas fezes.
    O sangue aparecia em pontinhos ( não aparecia em todas as trocas), as fezes estavam amarronzadas e esverdeadas, com cheiro forte.
    Ele não teve outros sintomas.
    Não ficou irritado, nem chorão, está mamando normalmente( só leite materno ).
    Ontem decidi levá -lo ao PA, pois apareceram mais pontos.
    O médico solicitou exame de sangue, pois cogitou algo com a coagulação, mas está td normal. Ele falou apenas que está com uma leve anemia, que devo levá -lo a pediatra dele para ela avaliar.
    Lendo seu artigo, me questionei se este não é um caso de alergia a proteína do leite.
    Na dúvida pensei em cortar o leite da minha alimentação, até descobrirmos do que se trata.
    Nos casos de APLV não se pode comer nem os derivados?

    Responder
    • 22 de julho de 2016 a 07:18
      Permalink

      Acho importante você levar pro pediatra avaliar e orientar, idealmente com a nutricionista a dieta de exclusão, para você se estiver amamentando e para o bebê, se em uso de fórmula. E exclusão tem que ser total.

      Responder
      • 23 de julho de 2016 a 04:35
        Permalink

        Dr. obrigada pela resposta, comentei recentemente no seu artigo sobre a vacina rotavirus, pelo Facebook.
        Esses artigos são excelentes e vieram em uma ótima hora.
        Vou acompanhar junto a pediatra, será APLV ou reação a vacina rotavirus??
        Vamos investigar…
        Obrigada mais uma vez..

        Responder
  • 21 de julho de 2016 a 23:14
    Permalink

    Ola, meu filho fará 4 meses no próximo sábado e há 5 dias está apresentando um coco mais esverdeado. No domingo fez 3 cocos verdes, na segunda-feira fez 2 mais amarelinhos com aquelas bolinhas de gordura e outras 4 verde. Ai na terça-feira, fez 5 cocos verdes sendo que o último com rajada de sangue. Ele não teve febre nem vomito. Esse é um quadro típico de APLV? Isso pode surgir tardiamente? Todos os casos q ouvi eram em bebês bem novinhos. Fora isso, ele está bem e parece estar em um pico de crescimento, tem mamado muuuuito e passou a acordar na madrugada novamente.

    Responder
  • 22 de julho de 2016 a 06:28
    Permalink

    Olá Dr. A minha filha ainda não foi diagnosticado(através de exames ) mas a alergista suspeita que ela tenha intolerância a lactose. Porém ela consome leite normalmente é não passa mal. Não tem absolutamente nada. A alergista suspeitou dela ter IL pois a minha filha vive tendo tosse, coriza, nariz congestionado. Ainda não consegui fazer nenhum exame nela pois os laboratórios não recomendam em crianças com a idade q ela tem(2anos e meio).

    Responder
  • 22 de julho de 2016 a 09:55
    Permalink

    Dr meu filho tem intolerância a proteína do leite e dou leite sem lactose, isso tá errado?

    Responder
    • 22 de julho de 2016 a 10:10
      Permalink

      Acho que você está confundindo intolerância à lactose com Alergia à proteína do leite. Como está no texto, são duas coisas completamente diferentes. No caso da alergia, o leite sem lactose não é indicado.

      Responder
      • 22 de julho de 2016 a 15:15
        Permalink

        Só para eu entender melhor, quando meu filho consome o leite ou derivados dele, ele tem problemas respiratório, porém quando passo a introduzir alimentos sem lactose, ele passa muito bem. Já fiz testes em casa. Enfim, o q pode ser?

        Responder
  • 22 de julho de 2016 a 11:09
    Permalink

    Olá Dr. Minha filha tem 5 meses e meio e com 15 dias apresentava sangue nas fezes, cólicas e gases, e foi diagnosticada com Aplv. Fiz 3 meses de dieta restritiva e ela tomava pregomim como complemento, ela melhorou de todos os sintomas. Mudamos de pediatra, e esse novo me liberou da dieta e mudou o complemento para Isomil, a base de soja. Mesmo eu voltando a consumir leite e derivados, ela não apresentou mais sangue nas fezes e o exame de sangue oculto deu negativo, porém o ige para leite de vaca deu positivo. O gastro acha que devo continuar a dieta por conta do resultado do ige, porém, o pediatra acha desnecessário, pois, segundo ele o leite é processado por mim e a quantidade de leite que passa para ela através do leite materno não é suficiente para causar reação. Não sei quais orientações devo seguir, do pediatra ou do gastro. Poderia me dar a sua opinião?

    Responder
    • 23 de julho de 2016 a 08:52
      Permalink

      Perdoe, mas não posso opinar em um caso particular à distância. Seria muito importante ter uma segunda opinião sobre essa conduta.

      Responder
  • 22 de julho de 2016 a 11:27
    Permalink

    Olá,sou Mirian,Mamãe do Lorenzo de 2 anos e 1 mês…em janeiro ele teve uma infecção intestinal,e desde então só pode ingerir leite sem lactose,pq se ingerir dos outros é diarréia na certa…a Pediatra disse q poderia ser temporário,mas fiz o teste com o leite normal e em seguida já deu diarréia…mas nunca foi feito teste p ter o diagnóstico.ele será intolerante p resto da vida?ou será só uma fase?(já fazem 6meses)

    Responder
  • 22 de julho de 2016 a 16:15
    Permalink

    Dr Flavio, boa tarde
    Texto muito interessante e esclarecedor, pois meu filho de 2 anos, após os devidos exames, foi diagnosticado intolerante a lactose.
    Porém isso ocorreu o ano passado, após ter tido giardia e o problema persiste até hoje.
    Em minhas leituras, descobri que esse tipo de ser ajuda na inibição da produção da lactase.
    Meu filho come bem, porém restringimos o que possui lactose…o que é mais curioso, manteiga e margarina ele come sem problemas.
    Ao final desse ano, faremos um novo exame para verificar se ainda existe alguma coisa.
    Segundo seu pediatra, com o passar do tempo ele melhoraria sozinho, está correto?
    Muito obrigado e abraço

    Responder
  • 23 de julho de 2016 a 14:35
    Permalink

    Doutor tenho uma filha de 3 anos e desde os 3 meses foi diagnosticada com intolerância a proteína do leite e desde então toma leite de soja,tenho muita pena dela pois os produtos de soja não são nada gostosos e muitas vezes ela chora querendo comer outras coisas,ontem fui ao médico dela e pedi pra fazer tratamento pra tentar acabar com a intolerância dela,e o que foi me passado que minha filha precisa passar no mínimo 2 anos sem ingerir nada que contenha a proteína do leite.o que realmente preciso saber se existe cura pra essa intolerância? Obg

    Responder
    • 24 de julho de 2016 a 06:15
      Permalink

      Sim, existe, mas algumas crianças demoram muitos anos para tolerar o leite novamente. Há alguns pacientes que começam a tolerar produtos industrializados onde o leite foi aquecido (bolos, bolachas, etc).

      Responder
  • 23 de julho de 2016 a 16:06
    Permalink

    Olá doutor, meu filho tem nove anos , desde os 4 meses descobri que ele é alérgico ao leite, teve muitas crises , hoje em dia ele faz tratamento com a medicação xolair, como os médicos me informaram é pra introduzir o ige no organismo dele que ele não tem , pra começar fazer outro tratamento, mas tenho muitas dúvidas, pois ele é segundo os médicos muito alérgico, nem encostar em algo que tenho sido manipulado o leite pode encostar , minha principal dúvida isso tem cura?

    Responder
    • 24 de julho de 2016 a 06:17
      Permalink

      Em raros casos, não se consegue obter tolerância novamente ao leite. O omalizumab é uma das substâncias mais modernas para esse tratamento, mas ele não “coloca” ige pra dentro, ele é anti-ige.

      Responder
  • 24 de julho de 2016 a 14:58
    Permalink

    Oi Dr Flávio, minha filha tem 13 anos e foi diagnosticada a 6 meses com intolerância a lactose, devido a dores constantes de cabeça, diarréia, dor abdominal e inchaço na barriga, dor no corpo, fizemos os exame e deu positivo. Mas atualmente, mesmo com a alimentação com restrição a lactose, continua com dor de cabeça constante e a barriga inchada. O que devo fazer? Já procurei vários profissionais, mas sem sucesso.

    Responder
  • 28 de julho de 2016 a 20:37
    Permalink

    Minha filha de 4 meses tem dermatite atopica leve e sofre com muitas gases mas evacua normalmente. De uns tempos pra cá ela tem se irritado ao mamar.
    São sintomas de APLV? O alergista chegou a cogitar devido a dermatite mas a dermatologista disse que não é possível APLV só com leite materno.
    Obrigada

    Responder
  • 1 de agosto de 2016 a 20:19
    Permalink

    Dr. Flávio, boa noite!
    Sou nova por aqui e conheci o seu blog através de uma amiga.
    Eu e o meu marido estamos vivendo um “mar de inseguranças”.
    Temos o Mateus de 8 meses.
    Quando ele tinha 2 meses e 10 dias, iniciou um sangramento pelas fezes (bem pouquinho). A pediatra disse que poderia ser uma reação da vacina do rotavírus ou uma alergia à proteína do leite. Fiquei 1 mês sem consumir nada que contenha leite, mas o sangramento não cessou e perdurou por 1 mês e meio. O sangramento era bem pouquinho, às vezes em forma de raios. Então, a pediatra suspendeu a 2a dose da vacina e liberou minha dieta. Ficou 1 mês com as fezes belezinha.
    Introduzimos as papinhas salgadas e as frutas e, como voltei ao trabalho, 1 mamadeira de Nan Há (trabalho só 1/2 período).
    Iniciou um sangramento novamente e durou somente 3 dias. À pedido da pediatra procurei uma gastro infantil que pediu que eu ficasse novamente 1 mês sem consumir leite e trocasse o Nan Ha por um extensamente hidrolisado (optei pelo Aptamil Pepti). Ele está ótimo, sem sangramento, nunca deixou de engordar e crescer, mas as constantes dermatites na barriga, costas, braços e pernas me levaram a procurar um alergo. Na opinião dele, o meu filho é alérgico e pediu que eu introduzisse o Neocate e, segundo ele as dermatites deveriam sumir e não aparecer mais.
    Hoje, 7 dias depois da introdução do Neocate as dermatites voltaram e não sei mais o que pensar.
    Qual a sua opinião?

    Responder
    • 2 de agosto de 2016 a 19:19
      Permalink

      Difícil dar opinião à distância, mas ele deveria testar outros alérgenos alimentares. Dermatite atópica pode não ter a ver com sensibilização alimentar. Hidratação intensiva é essencial.

      Responder
  • 18 de agosto de 2016 a 23:11
    Permalink

    Doutor boa noite!
    Minha filha tem 2 meses e 18 dias e cinco dias após tomar a vacina rotavírus teve diarreia, coloca , gases e aumento de regurgitacoes.
    Como os sintomas não passaram a gastro pediu exame de sangue oculto nas fezes ( que deu positivo) , Ph fecal ( que deu 6) e presença de resíduos nas fezes ( que deu fortemente positivo)
    A vacina poderia causar tudo isso? Intolerância a lactose em função de reação à vacina pode causar sangue oculto nas fezes? Ou Sangue nas fezes só pode ser causado por alergia à proteína do leite? estou desesperada pois não gostaria de tirar o leite materno uma vez que minha filha ganha 900 Gramas por mês com aleitamento exclusivo. O senhor pode me ajudar com minhas duvidas?

    Responder
    • 19 de agosto de 2016 a 17:56
      Permalink

      Fica difícil dar uma opinião particular à distância, mas creio que não seja necessário retirar o aleitamento materno, apenas modificar sua dieta e medicar especificamente para os sintomas.

      Responder
  • 30 de agosto de 2016 a 16:58
    Permalink

    Boa tarde!
    Meu bebê tem 4 meses e há três chora no momento da mamada, mas não em todas.
    Já tentamos tratamento pra refluxo oculto com Domperidona e Label, mas sem sucesso. Houve um episódio apenas de pontos de sangue no cocô dele.
    A pediatra quer que eu substitua o aleitamento materno por fórmula com soja, suspeitando de APLV e/ou intolerância a lactose.
    Existe outra saída para não tira-lo do peito?
    Existe intolerância à lactose do leite materno?
    Obrigada!

    Responder
    • 30 de agosto de 2016 a 19:57
      Permalink

      É só retirar o leite e derivados da sua dieta e suplementar você com cálcio e vitamina D. Não recomenda-se fórmulas de soja em menores de 6 meses de idade. Pode haver intolerância parcial à lactose do LM, mas é um evento extremamente passageiro, dos primeiros dias de vida e não aos 4 meses.

      Responder
  • 12 de setembro de 2016 a 09:39
    Permalink

    Olá Dr., parabéns pelo site! Gostaria de saber uma opinião sobre a minha situação: tenho uma menina de 1 ano e 5 meses, diagnosticada desde os 5 meses com APLV. Os sintomas são gastro-intestinais, ela tinha gases, ficava estufada, tinha muita cólica e prisão de ventre. Ela toma formula de soja. Esse mês o pediatra pediu para testar o leite para ver se ela tinha curado. Dei bolachas e outras coisas com leite na composição e não deu reação, então comecei a misturar o leite com a formula de soja, e percebi que ela tolera até certa quantidade de leite, mas acima disso começa a ter cólicas… então, faz dois dias que comprei um leite zero lactose e comecei a dar na mesma quantidade do leite (que dava sintomas), e ela não teve nenhum sintoma. Será que ela tem IL e não APLV? Ou será que ela pode ter desenvolvido IL devido a APLV? Mas os sintomas não são de IL… Estou com medo e por isso não dei 100% de leite zero lactose ainda… obs: amamentei ela até 1ano e 1 mês, e nesses últimos meses não fiz dieta de restrição e mesmo assim não dava sintomas. Aguardo seus comentários e obrigada desde já!

    Responder
    • 12 de setembro de 2016 a 15:55
      Permalink

      Os sintomas atuais me parecer ser exclusivamente de intolerância à lactose. Pode ter sido primária ou secundária, difícil opinar à distância, mas não muda o que se deve fazer agora, converse com sua pediatra.

      Responder
  • 13 de setembro de 2016 a 17:04
    Permalink

    olá dr Flávio,
    tire-me uma dúvida, a incidência de aplv está cada vez maior ou o diagnóstico que está mais acessível?
    a maioria dos bebês que conheço estão sendo diagnósticados aplv com sintomas iniciais próximos dos dois meses de vida ou pós a rotavírus, me pergunto se é tão normal assim essa alergia nessa faixa etária!!
    iniciei, receosa, a introdução alimentar de leite e derivados e tenho observado se aparece alguma alteração, pois meu bebê tem pouco mais que um mês, afinal, a vida dos aplv é bem sofrida..
    com relação a vacina, confesso não estar a vontade, ainda que a pediatra opine a favor..

    p.s. querendo vir pra Natal RN atender nossos babys, já pode!!

    Responder
  • 18 de setembro de 2016 a 20:42
    Permalink

    ola dr. Flavio gostei muito desse esclarecimento sobre a lactose, meu filho tem 1 ano e 10 meses e desde 4 meses ele começou ter reações com o leite comum, tosse carregada, coriza, como uma bronquite, a pediatra mandou trocar a formula que ele tomava por tudo de soja. Mas entra mês sai mês ele tem que tomar antialérgicos, dependendo da tosse até antibióticos, ele faz uso de clenil e aerolim. Ela disse que não tem como fazer exame para comprovar alergia por causa da idade, mas não aguento mais dar tanto remédio e não ver muito resultado. Gostaria de saber o posso fazer .Muito obrigada!!!!

    Responder
  • 23 de setembro de 2016 a 08:41
    Permalink

    Olá, meu bebê tem um mês e meio e não to tendo leite para amamentar, então estava dando nan a ela mas ela estava tendo inchaço abdominal vomitos e sangue nas fezes, então comecei a dar aptamil sem lactose e depois de 20 dias tomando os mesmos simtomas voltaram inclusive o sangue nas fezes, me ajude qual leite e melhor para bebê novinho porque estou preocupada de dar o nan soy porque a soja e muito forte e piora o refluxo.

    Responder
    • 23 de setembro de 2016 a 16:52
      Permalink

      Se seu bebê tem alergia à proteína do leite de vaca, o leite sem lactose não é a opção apropriada. Converse melhor com seu pediatra ou procure a opinião de um gastropediatra.

      Responder
  • 30 de setembro de 2016 a 02:05
    Permalink

    Olá Dr Flavio.

    É possível que o refluxo com sintomas respiratórios seja a única manifestação de APLV? Sem outros sintomas cutâneos ou intestinais?

    No bebê diagnosticado com refluxo patológico recomenda-se logo no início dieta de exclusão da mãe ou fórmula para aplv? Ou isso é feito em um segundo momento?

    Responder
  • 16 de novembro de 2016 a 10:24
    Permalink

    Olá Flávio!
    Em geral, o sr. recomenda a conduta de “dessensibilização” para o casos de APLV de uma criança que possui a alergia desde o aleitamento materno e já está com mais de 5 anos? Você conduz esse procedimento ou conhece algum médico na sua linha de pediatria com comida de verdade que avalie e faça? Moramos em Salvador.

    Obrigada!

    Responder
    • 16 de novembro de 2016 a 18:57
      Permalink

      Esse procedimento ainda é experimental, não está aprovado nas diretrizes. O que pode ser feito é testar produtos com leite extensamente aquecido, pode ser que tenha tolerância. Essa é uma conduta para alergoimunologistas ou gastropediatras.

      Responder
  • 31 de janeiro de 2017 a 15:52
    Permalink

    Dr. Flávio, Boa Tarde

    Há muita diferença entre no NAN SL e o APTAMIL SL?

    Grato

    Responder
  • 28 de fevereiro de 2017 a 10:50
    Permalink

    Dr minha bb é prematura extrema de 26 semanas, de início não aceitou meu leite mesmo com dieta, por ter o intestino muito prematuro, ficou tomando neocate por 3 meses na uti, quando foi p ucin, tentei amamentar e ela tinha cólicas horríveis. Tirou novamente o meu leite e após várias testes com diversos NAN e ela só aceitava o neocate. Com alguns meses tentamos o pregomin pepti. E recentemente o nan 0 lactose. Viajei só tinha ninho zero lactose. Depois disso ela tá com o nariz como se tivesse gripada, olhos coçando e desde ontem apresentou diarréia. Pode ser o ninho? Ela tem 10 meses de idade cronológica e 7 de idade corrigida. Troquei o ninho sem orientação do gastro.

    Responder
  • 15 de março de 2017 a 10:35
    Permalink

    Minha bebe tem 3 meses e desde 2 meses não quis mais mamar. Comecei dá o nan supreme, e agora com três meses está com 5 dias com diarreia toda vez que toma o leite, mudei para o Aptamil e continua do mesmo jeito. Ela não tem vomito e nem febre, somente a diarreia. Isso pode ser intolerância a lactose?

    Responder
  • 2 de junho de 2017 a 20:50
    Permalink

    Olá, minha bebê tem 45 dias e se alimenta de LA, tem muiitasss colicas, já não sei mais o que fazer.
    Como li em seu artigo o acúmulo de lactose no intestino gera gases e colicas, se eu der uma fórmula sem lactose para minha bebê as cólicas tendem diminuir?

    Responder
  • 13 de junho de 2017 a 21:03
    Permalink

    Olá boa noite Dr. Minha BB foi diagnosticada com APLV com 2 meses e meio. Os sintomas surgiram após a vacina rotavirus. Hoje está com 1 ano e 2 meses. Faço a dieta desde o diagnóstico mais nunca tomei cálcio nem vitamina D. É preciso?!
    Sim nunca foi feito exames, SÓ clínico mesmo. Penso em fazer Tpo depois da vacina de 15 meses. Aqui trato so com à pediatra q descobriu à alergia. Acha q estou errada em fazer o Tpo?! E se devo procurar outro especialista além da pediatra?

    Responder
  • 21 de junho de 2017 a 08:25
    Permalink

    Dr, bom dia! Preciso de uma segunda opinião.
    Minha bb hj com 15 meses, desde a introdução de fórmula (ninho +1) sofre com gases e algumas vezes fezes fétidas e pastosas.
    A cinco dias está com diarréia ácida e com cheiro forte, alem de distensão abdominal e gases, em consulta com o pediatra ele disse ser intolerância a lactose e indicou ninho sem lactose.
    Pesquisando sobre o assunto, estou perdida, neste caso o q sugere.
    Eu tb acho o peso dela baixo, 8,800, 75cm.
    Aguardo contato
    Obrigada

    Responder
  • 1 de agosto de 2017 a 11:33
    Permalink

    Amei esse post, esse tema gera muitas duvidas. Minha bebe esta com 10 meses e uma tosse há mais de 30 dias com otite de repetição, já esta no 4º antibiótico. Agora nossa pediatra pediu para suspender o Nestogeno 2 e tomar aptamil SL, a noite a tosse cessou, mas se chorou muito com cólica. Vi alguns comentários no qual o Dr cita que Aptamil SL não é indicado para APLV, não creio que ela tenha IL. Que leite é mais indicado?? Gente que difícil!!!! =(

    Responder
    • 20 de agosto de 2017 a 06:37
      Permalink

      Para APLV, maiores de 6 meses podem usar fórmula com proteína isolada da soja ou fórmula extensamente hidrolisada. Seria bom uma consulta com um gastropediatra.

      Responder
  • 25 de agosto de 2017 a 21:00
    Permalink

    Dr. Tenho duas perguntas.

    O bebê que mama exclusivamente no peito com 4 meses pode ter intolerância à lactose que a mãe consome?

    A aplv é se manifesta sempre de forma intensa ou pode ser uma coisa com sintomas leves? Pergunto isso, pois já desconfiei que meu filho tivesse aplv com 2 meses por conta de uma diarreia, mas foi descartado porque ele não tinha outros sintomas, inclusive, não teve sangue oculto nas fezes. Mas ainda tenho minhas dúvidas, pois está próximo dos 5 meses e ainda tem muitos gases incômodos e apresenta alguns Rash na pele na área da fralda, mesmo sendo muito bem cuidado.
    Obrigada,

    Responder
    • 3 de setembro de 2017 a 20:54
      Permalink

      Não confunda intolerância à lactose com APLV. O texto é exatamente sobre isso. o bebê que mama exclusivamente ao seio pode ter APLV sim, por proteínas de LV que a mãe consome.
      E os sintomas podem ser leves sim.

      Responder
  • 25 de agosto de 2017 a 23:01
    Permalink

    Olá dr. Muito obrigada pelos artigos. Meu filho está com diarréia aguda há cerca de 3 meses e ninguém descobre. Passamos em alergologista, gastro pediatra e a única indicação foi retirar todos derivados do leite. Atualmente ele toma Milnutri de soja. Fizemos isso há um mês e nada. Parece que piorou e agora começou a dar assaduras. Ele tem 1a e 4m. Qual outro especialista procuramos pra nos ajudar? Obrigada!!

    Responder
    • 3 de setembro de 2017 a 20:53
      Permalink

      Algumas crianças são alérgicas às proteínas do leite e soja ao mesmo tempo. Interessante que você reavalie essa questão com a gastropediatra.

      Responder
  • 13 de setembro de 2017 a 19:29
    Permalink

    Dr, boa noite ..
    Minha bebê tem 9 meses e toma fórmula desde que nasceu por que infelizmente não pude amamentar.
    Estou desconfiada que ela tem intolerância a lactose , pois após mamar , fica com a barriga muito inchada , parece que “estufada ” e com gases , porém , conforme li acima , ela não tem diarreia , pelo contrário, tem o intestino um pouco preso. Hoje ela mama o aptamil 2 . Poderia ela com estes sintomas ter intolerância a lactose ?
    Estava pensando em mudar para o aptamil s.l para testar ..

    Responder
  • 22 de dezembro de 2017 a 20:28
    Permalink

    Boa Noite minha bebe esta bem resseca e notei q foi depois de mudamos para a formula 2, então o pediatra passou pregomim pois disse q pode ser um intolerancia ao Leite isso procede ?
    Se puder me dar uma segunda opnião agradeço muito

    Responder
  • 8 de fevereiro de 2018 a 02:55
    Permalink

    Boa noite Dr!
    Minha filha tem 06 meses, e sempre teve muitos gases, e cada dia fica pior.
    Para dormir somente se for no colo por conta do calor do corpo, e ainda assim se contorce demais.
    Passei a tentar dar fórmula para ela. Aptamil premium sob orientação da pediatra. A reação foi terrível, a barriga dela está super inchada e está se contorcendo e reclamando de dor bem mais do que o habitual.
    Será Aplv?

    Responder
  • 1 de março de 2018 a 10:12
    Permalink

    Dr. Fravio o meu filho no início deu alergia ao leite de vaca mas agora não tem mais queria saber se eu posso usar as latas do leite pregomin que sobraram.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *