H1N1/Influenza: ainda não vacinou seu filho?

Se ele ou pessoas próximas estiverem no grupo de risco, pensaria duas vezes se fosse você. H1N1 é assunto sério.

Provavelmente você sucumbiu aos boatos e com medo dos supostos “efeitos colaterais gravíssimos” (#sqn) recusa-se a fazer a vacinação.

Pois eu queria te lembrar de tudo que já escrevi e acrescentar mais dados para ajudar a tomar definitivamente essa decisão.

Tudo sobre H1N1

Comece por aqui e entenda o que está acontecendo esse ano:

H1N1 – o que o Fantástico não te contou

Então, te expliquei também que a alimentação pode ser a diferença entre um bom efeito da vacinação e uma boa resposta contra a doença:

Medo da H1N1 mas dá porcaria pro filho comer?

E mesmo para quem pegou a gripe, tem um receita da vovó que pode ajudar muito:

Sua avó estava certa: canja de galinha faz bem para a gripe

Aí começaram os boatos e você escutou que a vacina tinha um caminhão de mercúrio, que matou um zilhão de pessoas e deixou inúmeras crianças como a Bela Adormecida. Eu te esclareci aqui:

Vacina de influenza/H1N1, mercúrio e narcolepsia: os boateiros não desistem nunca!

E quando eu pensei que estava livre dos boatos e dos whatsapp dos medrosos, lá vem a Síndrome de Guillain-Barré. Mas te mostrei a verdade aqui:

Vacina Influenza/H1N1 e S. de Guillain-Barré: a verdade sem sensacionalismo

E até mesmo para os menores de 6 meses, que não podem tomar a vacina, existe uma forma de proteção:

Proteja seu bebê menor de 6 meses da H1N1

-Ah, doutor, mas meu menino é alérgico à ovo, não tem jeito.

Tem sim. Aqui:

Vacina Influenza/H1N1 e alergia ao ovo: o que fazer?

Pois é, já escrevi até mais do que queria sobre o tema. Mas continuo escrevendo, no sentindo de trazer uma reflexão real para as pessoas, desmistificar a boataria e induzir uma decisão reflexiva e não baseada em achismos.

A vacina é altamente eficaz para todo mundo?

Não, nas condições de cobertura vacinal atual, ela é mais efetiva para os grupos de risco.

Então, se seu filho ou você está nos grupos de risco, leia, reflita e decida.


Receba seu ebook grátis

Receba grátis ebook do pediatra dr Flávio Melo com 27 textos sobre os temas mais atuais, como H1N1, Zika, Imunidade e alimentação. São 160 páginas de conhecimento sobre como cuidar bem de seus pequenos. Basta deixar seu e-mail e clicar em "Eu quero"

Dr Flávio Melo - pediatra

Sou médico pediatra há 11 anos, formado em Medicina pela Universidade Federal da Paraíba e Pediatria no Instituto de Medicina Integral Fernando Figueira (IMIP/Recife-PE). Enxergo que o futuro da prevenção na criança, passa por uma atuação nos hábitos familiares e estilo de vida, desde antes do casal engravidar.

21 comentários em “H1N1/Influenza: ainda não vacinou seu filho?

  • 18 de maio de 2016 a 13:49
    Permalink

    Dr. Flávio, me ajude!
    Minha filha está com 3 anos, quando tinha 1 ano e 2 meses, tomou a primeira dose da vacina H1N1, 2 semanas depois, apresentou um quadro de infecção de garganta, com febre, foi a primeira vez que ela teve febre em sua vida, e com 38,5° chegou a convulsionar! Fomos pro hospital, ficou 2 dias internada e após sua total recuperação e posterior exames e diagnósticos, sabendo que estava tudo bem com ela, que tinha sido uma situação benigna e já mais calma, li uma matéria de um infectologista (infelizmente não tenho mais acesso a essa matéria) dizendo que um dos efeitos secundários da vacina H1N1 era febre que podia levar a quadro de convulsão. Devido ao susto que passei e após ler essa matéria, decidi não dar a segunda dose da vacina, que seria por aqueles dias e ano passado optei também por não vacinar.
    Não sei, de verdade, qual atitude tomar esse ano! Estou entre a “cruz e a espada”, medo dos dois lados, o senhor tem alguma informação à respeito desse assunto?
    Só uma observação, sou da área da saúde e totalmente favorável à vacinação, meu medo é específico para o caso da minha filha!
    Obrigada

    Responder
    • 18 de maio de 2016 a 18:55
      Permalink

      Olá, sei que não deve ser fácil tomar esse tipo de decisão em uma situação dessas. A gente que é da área da saúde fica ainda mais sensível. Mas as reações vacinais, nos estudos, ocorrem no máximo até 72 horas. Na vacinação de influenza, as reações mais comuns são as locais (60%) e a febre (40%), que pode ser alta. Mas convulsões são raríssimas. No caso da sua bebê, me parece ter sido uma infeliz coincidência, mas não atribuiria à vacina por ter sido 2 semanas após. Então, em acordo com seu pediatra, eu não acho que seria arriscado fazer a vacina.

      Responder
  • 18 de maio de 2016 a 14:28
    Permalink

    Muito esclarecedor o artigo, bem didático!!
    Queria saber se, com 6 meses e um dia já posso aplicar a vacina contra H1N1 no meu bebê.
    Obrigada!!!
    Sucesso no blog, serei uma das seguidoras

    Responder
  • 18 de maio de 2016 a 18:05
    Permalink

    Minha filha de 1 ano e 5 meses tomou a TRI, mas agora não tem mais nas clínicas particulares a TRI, apenas a Quadri. Alguma restrição em dar a segunda dose c a Quadri ou permaneço na saga em procurar a TRI?

    Responder
  • 18 de maio de 2016 a 19:01
    Permalink

    Boa noite dr Flávio
    Vacinei meu filho de 7 anos e desde entao ele q tem bronquite asmatica entrou em crise e esta fazendo uso de predsim, isso pode atrapalhar a eficácia da vacina?

    Responder
  • 19 de maio de 2016 a 22:43
    Permalink

    Boa noite! Dr. Flávio, gostaria de parabenizá-lo pelos canais de esclarecimentos e informações que você tem alimentado. E aproveitando a oportunidade gostaria de fazer uma pergunta.. Minha filha têm 7 meses e recentemente teve bronquiolite (devo mensionar que ela está no Hotelzinho desde o 6° mês de vida) fizemos uso inclusive de antibióticos pois os leucócitos estavam bastante alterados, a PCR e a febre persistente. Mal recuperou-se e surgiu um dente (que fez retornar a febre e um pouco de secreção nasal, como uma coriza)…Ainda não vacinamos para H1N1. gostaria de saber em que momento é mais seguro submeter ela à vacina?

    Grata.

    Responder
    • 20 de maio de 2016 a 05:00
      Permalink

      Olá Magna, a principal contraindicação para vacinação de influenza, é febre no momento da vacinação. Então, após passar a febre, não há motivo para não
      vacinar, ainda mais que ela já está no hotelzinho.

      Responder
      • 20 de maio de 2016 a 11:38
        Permalink

        ok.
        Muito obrigado! Adorei o recebimento do e-book e a solicitação de ideias para novos posts.

        Responder
  • 25 de maio de 2016 a 15:39
    Permalink

    Olá Dr. Flávio,
    Me desculpe, mas eu não confio em vacinas, não só na H1N1, mas tenho muito receio de TODOS os tipos de vacinas. Quando meu irmão caçula tinha 10 meses ele tomou a vacina Influenza, e foi um grande sofrimento para mim e para meus pais, porque 1 dia depois ele começou a ter febres altas, vômitos,catarro,tosse e tantos outros sintomas e isso persistiu por quase uma semana. Ninguém tinha paz para dormir, acho que nem a pediatra ficava sossegada, pois ela ligava pra nós pra ver como ele estava, passava antibióticos, e outros remédios, mas nada adiantava, nem ela sabia o que fazer mais. Ele estava com o apetite muito ruim. Um dia ele almoçou e passou alguns minutos eles começou a chorar MUITO, logo depois vomitou tudo e começou a perder a cor e parar de respirar, eu peguei ele do colo da minha mãe que já estava desesperada e coloquei um nebulizador nele pra afrouxar o catarro e ajudar ele a respirar. Ele desmaiou e ficou todo ”mole” com uma respiração muito curta durante alguns minutos, até que levamos ele ao hospital, e chegando lá ele já começou a melhorar, mas os médicos examinaram fizeram exames e não constataram nenhum problema, a pediatra suspeitou somente da vacina. Depois disso eu comecei a pesquisar sobre as vacinas e descobri o quanto elas fazem mal para as pessoas, e também vi vários causos de mortes (encobertas e pouco comentadas) por causa das vacina. Depois disso já se passaram dois anos sem meu irmão tomar vacinas, e tanto ele quanto o meu outro irmão de 6 anos (que também não toma vacinas) nunca estiveram tão saudáveis, nunca passaram tanto tempo sem adoecer, eles praticamente nem gripam mais, se griparem é no máximo umas 2x por ano, é claro que mudei um pouco a alimentação deles, o que ajuda muito.
    Existem INÚMERAS evidências de que as vacinas em geral causam muitos danos a saúde. Depois que li tantas coisas sobre as vacinas, aqui em casa ninguém vacina mais. Conheço outras pessoas que tiveram problemas com seus bebês por causa das vacinas,e agora também não tomam vacinas.
    Aqui nesse site tem muita informação, MUITA mesmo, olha só (existem dezenas de páginas falando das vacinas): http://www.noticiasnaturais.com/category/vacinacao/ Não deixe de ver esse incrível de um médico: https://efesios612.com/2016/01/14/os-perigos-das-vacinas/ E tem vários outras informações, é só digitar ”perigo das vacinas” no google e no youtube.

    Responder
    • 25 de maio de 2016 a 16:58
      Permalink

      Bem, como médico e pediatra, desconheço algo que tenha tido mais impacto na redução da mortalidade infantil no mundo, do que a expansão da vacinação.
      Doenças que antes matavam milhares de crianças, hoje sequer são vistas. Há efeitos colaterais? Sim. Porém há o risco/benefício, e nesse caso o benefício supera bastante o risco. A agenda anti vacina tem um propósito e não cabe discutir isso aqui. Respeito sua opinião, mas não estou convencido pelas evidências de que devemos mudar o que estamos fazendo.

      Responder
  • 19 de julho de 2016 a 19:10
    Permalink

    Dr Flávio minha bebê completou 6 meses e tomou a vacina h1n1 primeira dose, me disseram que não vai vir mais vacinas.e se não tiver pra mim dar a segunda dose nela daqui um mês? Como fica?

    Responder
    • 22 de julho de 2016 a 07:27
      Permalink

      Você pode procurar em clínicas de vacina, mas a segunda dose deveria ter sido deixada separada pra sua bebê, isso é rotina.

      Responder
  • 24 de maio de 2017 a 17:11
    Permalink

    Dr. Flavio estou aqui desesperada porque minha filha de 02 e 5 meses tomou hoje a vacina da gripe e ela é alérgica ao ovo albumina, eu li em alguns artigos que não falava sobre esse risco e depois que vi esse artigo me desesperei, ela tava um pouco febril mais aparentemente nenhuma reação anafilática e agora sera que nas próximas semanas ela sentirá algo????

    Responder
  • 18 de setembro de 2017 a 09:35
    Permalink

    Bom dia Dr!
    existe alguma restrição em dar a vacina da gripe em outubro, juntamente com todas as outras dos 6 meses da na rede privada?
    Obrigado!

    Responder
  • 27 de novembro de 2017 a 02:21
    Permalink

    OlaDr meu pequeno tem i meses agora não tomou a vacina da influenza pq não havia ingerido ovo ainda. Hoje está com febre den38.8 chegou até a 38.4 levei a emergência foi constatado virose. Posso dar a vacina com suspeita da i fkuenza ao meu bb, ou seja com o vírus vivo ?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *