Socorro! Tivemos um bebê e viramos zumbis! (Parte 1)

 

 

Eu sei, não é como nos filmes de contos de fada.

Vivi isso pois sou pai de dois e quando chega a madrugada, todos cansados de um dia de atenção e cuidados e nosso bebê ainda grita, chora e esperneia. Vocês acham que nunca mais na vida terão uma noite de sono decente.

Mas não, isso passa, tudo passa e um dia vocês dormirão de novo. Mas não precisa durar tanto tempo, não é?

E é para isso que estou aqui: ajudar vocês que esse momento chegue logo.

Primeiro é importante entender que…

  • Bebês não nascem programados para dormir a noite toda, simplesmente porque ainda não sabem distinguir bem o dia da noite, afinal, foram cerca de 9 meses de noite…
  • Bebês dormem de 16 a 18 horas por dia, pelo menos até os quatro meses de vida, mas, infelizmente, sem horários regulares.
  • Bebês que amamentam, pela maior digestibilidade do leite materno, demandam maior frequência de alimentações, mas isso não deve ser encarado como desvantagem. Pois é exatamente o que cria algo essencial para a saúde psicológica do bebê e da mãe, que chama-se vínculo!
  • O ciclo de sono do bebê varia entre um sono ativo, onde ele se mexe, fica até com olhos entreabertos e em movimento (chamado REM – Rapid Eye Moviment) e um sono profundo e silencioso. Normalmente o bebê adormece no sono ativo e tendem a acordar mais rapidamente desse tipo de sono.  É exatamente por esse motivo que seu bebê acorda com facilidade se adormecer nesse estado de sono nos seus braços. Das duas uma: ou você espera ele entrar em sono profundo para colocar no berço ou coloca ele no berço logo após a alimentação, quando estiver um pouco sonolento, mas ainda não adormecido.
  • Tem mães que me dizem que o bebê tem “alergia” ao colchão: colocou no berço, acordam. Entenderam o motivo?
  • Após cerca de 25-30 minutos nesse estágio, eles mudam para o sono profundo/silencioso, onde ficará nesse estágio por mais 25-30 minutos, até voltar ao estágio ativo de sono. Quando voltam ao estado ativo se mexem, balbuciam, até choram levemente.
  • Você pode até dar uma olhada no que está acontecendo, pois sei que pais e mães desenvolvem uma babá eletrônica interna, que ao menor sinal, ao menor grunhido do bebê, dão um salto da cama e correm. Uma taquicardia daquelas, na velocidade dos 100 metros rasos, mas cambaleantes. Ao alarmar toda a casa, todo mundo acorda, inclusive o bebê.
  • A medida que os bebês crescem, vão conseguindo uma liberação do hormônio do sono, a melatonina, de forma mais estável. Assim, se você for fazendo tudo direitinho, ao redor dos 4-6 meses, ele poderá, se muito, só acordar uma vez na noite. Bem ao estilo dos bebês franceses daquele livro onde tudo é perfeito…

Vou dividir o post em dois, para não tomar tanto espaço e tempo no dia de vocês. Esse foi apenas para introduzir o assunto.

Logo mais vem o post sobre o que fazer para melhorar o sono do seu bebê e ensinar o bebê a dormir.

Compartilhem à vontade!


Receba seu ebook grátis

Receba grátis ebook do pediatra dr Flávio Melo com 27 textos sobre os temas mais atuais, como H1N1, Zika, Imunidade e alimentação. São 160 páginas de conhecimento sobre como cuidar bem de seus pequenos. Basta deixar seu e-mail e clicar em "Eu quero"

Dr Flávio Melo - pediatra

Sou médico pediatra há 11 anos, formado em Medicina pela Universidade Federal da Paraíba e Pediatria no Instituto de Medicina Integral Fernando Figueira (IMIP/Recife-PE). Enxergo que o futuro da prevenção na criança, passa por uma atuação nos hábitos familiares e estilo de vida, desde antes do casal engravidar.

3 comentários em “Socorro! Tivemos um bebê e viramos zumbis! (Parte 1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *